A Génese

 

A Portaria n.º 549/98 de 19 de Agosto, publicada no Diário da República nº 190/98- 1ª série-B, criou uma escola de 2º e 3º ciclos em Massamá, para dar resposta à ruptura da rede escolar que se verificava nesta zona suburbana em grande crescimento.

Para a construção desse novo estabelecimento de ensino foi escolhido um pequeno terreno encravado entre grandes prédios, situado na Rua Azedo Gneco, onde os moradores previam a construção de um complexo desportivo. À escola projectada é dado o código B681 e a designação de Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Massamá n.º 2. Posteriormente, viria a ser-lhe atribuída o código 342166.

Previa-se a conclusão da construção dos edifícios para o mês de Março de 1999 e a abertura do estabelecimento de ensino no ano lectivo seguinte.

 

As Obras

 

No Verão de 1999 as obras ficaram concluídas. O amarelo e o azul são as cores que identificam o edifício.

Trata-se de uma escola pequena projectada para 18 turmas.

 

 

A Comissão Instaladora

 

Para fazer a instalação da nova escola foi nomeada pelo Ministério da Educação, em 26 de Maio de 1999, uma Comissão Instaladora constituída pelos seguintes professores:

 

A presidente da Comissão Instaladora tomou posse, perante a Sra. Coordenadora do Centro de Área Educativa de Lisboa, Maria José Carrilho, por delegação do Sr. Director Regional de Lisboa, em 13 de Julho de 1999. 

A tomada de posse dos restantes membros da Comissão Instaladora teve lugar a 14 de Julho de 1999.

Em 20 de Fevereiro de 2001 foi nomeada assessora da Comissão Instaladora a professora Margarida Godinho. E a instalação foi acontecendo…

 

A Abertura das aulas

 

A escola abriu no dia 16 de Setembro de 1999, com a recepção aos alunos, tendo as aulas começado do dia 20 desse mesmo mês, ainda que estivessem em falta equipamentos e materiais didácticos indispensáveis, houvesse escassez de pessoal auxiliar, decorressem obras para finalização do pavilhão gimnodesportivo e o refeitório não estivesse em condições de funcionar, conforme referência em acta da reunião do Conselho Pedagógico que antecedeu a abertura da escola.

 

O Hino

 

A letra do Hino da Escola resultou de concurso promovido pela disciplina de Língua Portuguesa junto aos alunos do 6º ano, no início do ano lectivo 2003/04. A escolha recaiu no texto produzido pelo aluno João Miguel Aço Ferreira, da turma 6ºA, sendo musicado pelo professor António Carvalho.

 

O Hino da Escola foi cantado pela primeira vez na festa comemorativa do Dia do Patrono, realizada no dia 29 de Novembro de 2004. Nessa mesma data foi içada a bandeira da escola.

 

O Dia do Patrono passou a ser comemorado anualmente, no dia 29 de Novembro, data do nascimento do Professor Egas Moniz, fazendo parte das actividades a deslocação das turmas do 7º ano a Avanca, sua terra natal.

 

 

Patrono da Escola Egas Moniz

 

Egas Moniz (António Caetano de Abreu Freire), nasceu em Avanca em 29 de Novembro de 1874 e faleceu em Lisboa a 13 de Dezembro de 1955.Frequentou a instrução primária em Pardilhó, cursou os estudos liceais no Colégio de S. Fiel dos Jesuítas e os últimos anos no liceu de Viseu. Matriculou-se em 1894 na Faculdade de Medicina de Coimbra e doutorou-se em Medicina em 14 de Julho de 1902.

 

Foi depois para França fazer formação em Neurologia e regressa a Lisboa em 1911 para ocupar a cadeira de Neurologia então criada pela República.

 

 

No campo politico, foi deputado de várias legislaturas entre 1903 e 1917; Ministro de Portugal em Madrid em 1917 e Ministro dos Negócios Estrangeiros entre 1917-1918.Na investigação concebeu um novo método para a Angiografia Cerebral em 1927. Os seus estudos prosseguem e em 1935 descobre a Leucotomia Pré-Frontal, tendo também desenvolvido o aparelho "Leucótomo" para realizar as suas operações. A consagração acontece com a atribuição do Prémio de Oslo em 1945 e do Prémio Nobel da Medicina em 27 de Outubro de 1949.

A Integração da Escola num Agrupamento de Escolas

 

Ainda no lectivo de 2003/2004, os serviços da Direcção Regional de Lisboa começaram a estabelecer contactos no sentido de se vir a criar um Agrupamento entre a Escola EB 2,3 Prof. Egas Moniz e a Escola EB1 Nº2 de Massamá. Contudo, nenhum dos estabelecimentos de ensino mostrava vontade em juntar-se.

Satisfazendo a vontade manifestada pelas duas escolas, na reunião ordinária da Câmara Municipal de Sintra, realizada no dia 12 de Maio de 2004, em que foi aprovada a proposta nº 339/MA/94 relativa à constituição de agrupamentos de escolas no Concelho de Sintra, não constava o agrupamento dos estabelecimentos de ensino em questão. Em telecópia enviada pelos serviços da Câmara de Sintra à DREL e datada de 10/09/04, a autarquia informou que “não irá emitir, para o ano lectivo em curso” parecer à constituição ao Agrupamento de Escolas previsto pela DREL, unindo as escolas EB1 de Massamá com a Escola EB 2,3 Egas Moniz.

Esta decisão da Câmara Municipal de Sintra traduzia a vontade das duas escolas em manterem cada uma a sua individualidade e fez com que processo se arrastasse até 2007. Nesse ano, um despacho do Sr. Director Regional, datado de 3 de Abril, indiferente à vontade das duas escolas, criou o Agrupamento de Escolas Prof. Egas Moniz e definiu como sede a escola do 2º e 3º ciclos.

Em resposta a esta imposição, não houve nas duas escolas candidaturas para proceder à instalação do Agrupamento e, por isso, por despacho do Sr. Director Regional de Educação de Lisboa, datado de 2 de Julho de 2007, é nomeada uma Comissão Provisória, nos termos do nº1 do artº 57º do Regime anexo ao Decreto-Lei nº 115-A/98 de 4 de Maio, constituída pelos seguintes elementos, não pertencendo nenhum deles às escolas do Agrupamento: 

 

Rui Manuel Santos Pereira Gonçalves, professor requisitado na Direcção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo.

 

Fernando Luís Saraiva Mouro, professor do quadro da Escola António Arroio.

 

 

Paulo Jorge Rodrigues Nunes, professor do quadro da Escola EB 2,3 da Venda do Pinheiro.

Saturday the 21st.